Entrevista – Jornalismo no Exterior

Como diria Oscar Wilde, “A diferença entre a literatura e o jornalismo é que o jornalismo é ilegível e a literatura não é lida.”

Para ser jornalista, na maioria dos países do mundo, não há a obrigatoriedade do diploma. No Brasil, a lei muda constantemente, mas a federação tentar cercar para proteger o jornalista diplomado.

 

“A grande verdade é que aprendemos muito mais nas ruas do que na lousa. A curiosidade, a determinação de ser cada dia melhor, a busca de especializações e o compromisso com a informação, é o grupo de ferramentas invisíveis que fará cada um de nós profissionais diferentes do outro candidato. Tem de ralar bastante, não ter medo de encontrar o próprio espaço. Nós criamos as nossas oportunidades” – relata Paula Tooths

 

Leia na integra – http://www.newscuiaba.com.br/noticia/jornalismo-no-exterior-68464